Trabalho acadêmico: Estrutura

Infográfico Estrutura do trabalho acadêmico

Olá! Este post também é sobre o trabalho acadêmico, mas ao contrário dos anteriores – que discutem o conceito de tese e dissertação –, este foca na estrutura. Antes de começar, quero deixar claro que vou apresentar as partes principais do trabalho acadêmico em linhas gerais. O objetivo aqui não é discutir tudo o que entra ou o que fica de fora de uma tese ou dissertação. Quero apenas trazer uma referência, um ponto de partida para que você comece a pensar na estrutura do seu próprio trabalho e como você vai montá-lo.

Eu já mencionei antes que o texto acadêmico é formado por três parte principais: a introdução, o corpo do texto e as conclusões. Além disso, um trabalho acadêmico como uma dissertação de mestrado ou tese de doutorado exige outras formalidades, como referências bibliográficas, ou ainda sumário, resumo… Vamos voltar a essas formalidades num outro post. Por ora, foco no basicão:

Introdução

A introdução é a parte do trabalho em que você apresenta seu tema ao seu leitor. Mas não é só um “do que se trata o trabalho”; a introdução é, na verdade, uma apresentação da problemática: “qual o problema tratado ou a pergunta que delineou sua pesquisa? E por que? ” Ou seja, como a sua pergunta é relevante a ponto de ter motivado a pesquisa e em que contexto científico ela se insere.

Em geral, a introdução do seu trabalho vai lembrar um pouco o seu projeto de pesquisa, quando você colocou pela primeira vez no papel os porquês de estudar o tema e da abordagem. Se suas ideias mudaram muito ao longo do desenvolvimento do processo, esqueça o projeto. Caso contrário, busque inspiração no que já escreveu. Lembre-se que começar de algum lugar é sempre melhor que começar do zero!

Além disso, nessa parte você deve introduzir o próprio texto: apresente brevemente cada capítulo do trabalho e use isso também para justificá-los. Por exemplo, você pode dizer “no capítulo seguinte, apresentaremos xxx (tema do capítulo), a fim de yyy (introduzir o leitor às discussões? Oferecer contexto?). Em seguida, aaa (apresentar o capítulo seguinte), bbb (justificar a importância do capítulo)”.

Uma dica importante: comece seu trabalho escrito com um esboço bem geral dos pontos que eu mencionei acima (apresentação da problemática e descrição dos capítulos). Isso é fundamental para que você consiga visualizar a estrutura do texto. Porém, não perca seu tempo escrevendo a introdução completa antes de fazer o resto do texto.


Corpo do texto

Essa é a parte principal do trabalho acadêmico. É com ela que você deve começar e também é a ela que você deve dedicar a maior parte do seu tempo – pense nisso quando estiver ainda planejando o trabalho. Eu gosto de chamá-la de “corpo” para dar essa ideia de que é onde estão todas as partes que estruturam o seu trabalho: seu ponto de partida teórico-metodológico, seu estudo propriamente dito e a discussão desses dados.

Bom, é aqui também que as particularidades de cada área são mais gritantes. Em geral, um trabalho de Humanas começa com um capítulo teórico de peso, onde os conceitos-chave que embasam o estudo são definidos, contextualizados e justificados. Nas Biológicas, por outro lado, o capítulo seguinte à introdução é o tradicional “Materiais e métodos”, no qual são descritos desde equipamentos a técnicas do trabalho em laboratório. Depois dos experimentos, deve vir a apresentação dos resultados.

“Resultado” é uma palavra muito bem definida para estudantes de Exatas e Biológicas, mas não para aqueles das Artes e Humanidades. Um experimento, leva a resultados claros – positivos ou negativos, mais ou menos corretos, mas reconhecíveis como resultado desse processo dedutivo. Para casos em que o estudo principal consiste em analisar fontes à luz de um embasamento teórico específico, não há produção de resultados propriamente ditos, mas há a construção de interpretações, que também devem ser discutidas à luz da bibliografia existente. Há ainda aqueles trabalhos que flertam com diferentes procedimentos, em que a observação de fenômenos ou comportamentos parte tanto de experimentos quanto de análise de documental, por exemplo.

A minha dica principal é a seguinte: se seu trabalho parte de uma hipótese que será testada por procedimentos práticos, a partir dos quais você consegue coletar dados para discussão, siga o caminho: Introdução (conforme descrita acima) > Materiais e Métodos > Resultados > Discussão > Conclusão (apresentada na sequência). Se sua pesquisa não se encaixa nessas categorias, saiba que é fundamental deixar claro no texto quais os aspectos que embasam a pesquisa (conceitos, teorias e métodos), como a pesquisa foi executada, onde se chegou com ela e como ela se apresenta em relação àquilo que já foi falado sobre o assunto.  Distribua seus capítulos conforme a sua necessidade, mas garanta que você cobriu todos esses pontos. Assim, não tem erro!


Conclusão

Muita gente pensa que a conclusão do trabalho acadêmico é um resumo de tudo que foi falado no texto. Na verdade, eu prefiro pensar a conclusão como um resumo dos meus resultados, ou seja, das conclusões às quais eu cheguei enquanto desenvolvia a pesquisa. Partindo dessa ideia, eu aconselho você a voltar às suas perguntas iniciais, ao problema (ou problemas) que te levou a fazer a pesquisa. Depois, pense em como você abordou o problema ao longo do trabalho e faça um texto resumido de onde você chegou com isso. Esse é o primeiro ponto a ser tratado na conclusão.

Além disso, uma boa conclusão inclui uma reflexão crítica sobre a pesquisa e sobre sua contribuição. Aqui você deve mencionar explicitamente em que sentido seu trabalho contribui para a pesquisa da área e aquilo que se aprendeu com ele. Também é o espaço para mencionar aquilo que não correu conforme as expectativas, ou algo que ficou por ser respondido.

Não pense nisso como um ponto negativo do seu trabalho. Aproveite para apontar para o futuro e concluir o texto com uma perspectiva otimista de pesquisas vindouras. Ao mencionar o que ainda precisa ser feito para o estudo do tema, você demonstra maturidade, porque consegue enxergar seu texto como uma pesquisa dentre diversas numa grande área temática.


Bom, com isso, você já tem uma ideia geral do que precisa para ser trabalho escrito. Em posts futuros, vou discutir cada um desses itens separadamente. Até lá!

Um comentário em: “Trabalho acadêmico: Estrutura

Deixe uma resposta